Cão tornou-se herói na caça a bin Laden

Posted: 9 de Maio de 2011 in Uncategorized

A identidade dos 80 elementos do comando americano que aterrou em Abbottabad, no Paquistão, e matou Osama bin Laden, no domingo, tem sido alvo de muita especulação, mas não tanta quanto a que existe em torno do único elemento de quatro patas, escreve o New York Times. Pouco se sabe sobre aquele que poderá ser o cão mais corajoso dos Estados Unidos. Até a sua raça é alvo de grande interesse, embora deva ser um Pastor Alemão ou um Malinois Belga, adiantam fontes militares.

A utilização de um canídeo naquela operação reflecte o aumento da dependência das forças militares relativamente ao uso de cães na guerra, onde engenhos explosivos improvisados foram responsáveis por dois terços dos incidentes. Os cães têm demonstrado que são muito mais eficientes do que as pessoas ou as máquinas na identificação de bombas.

O general David H. Petraeus, comandante das forças americanas no Afeganistão, disse, no ano passado, que o Exército precisava de mais cães. “As capacidades que eles têm não se assemelham às dos homens e das máquinas”, disse.

O major William Roberts, do Defense Departement’s Military Working Dog Center, na base aérea do Texas, explicou que o cão utilizado no raid poderá ter procurado componentes explosivos e cheirado os puxadores das portas para detectar se alguém lhes tinha tocado. Com Saddam Hussein foi encontrado escondido num buraco estreito e escuro, no Iraque, a equipa do SEAL decidiram levar o cão no caso de bin Laden poder estar escondido numa divisão secreta construída no complexo habitacional onde foi morto. “Os cães são muito bons a detectar pessoas no interior das casas”, sublinha o mesmo oficial.

Outra das missões do cão seria a de capturar quem quer que tentasse fugir da casa nos primeiros momentos do ataque. Um Pastor Alemão ou um Malinois Belga corre duas vezes mais depressa do que uma pessoa. O sargento Kelly A. Myllot, responsável pela Base da Força Aérea de Langley, na Virgínia, considera que os cães são o meio ideal para capturar alguém que está a fugir sem ser necessário disparar na sua direcção. “Quando um cão vai atrás de um suspeito, ele está treinado para modê-lo e não o largar”, explicou.

Os cães podem também ser usados para controlar multidões, sobretudo no Médio Oriente. “Em alguns destes países, há uma aversão cultural aos cães”, refere o Major Roberts. “Os cães podem ser muito intimidatórios nessas situações”, acrescentou.

Fonte: Jornal de Notícias

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s